ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

O QUE AS CRIANÇAS APRENDEM QUANDO ESCUTAM HISTÓRIAS?

publicado em Toda Criança Pode Aprender

Os livros de histórias integram no universo infantil um mundo mágico e instigante, divertindo, emocionando e desenvolvendo a criatividade. Porém, ler histórias para as crianças, e desde cedo, favorece outras aprendizagens que atuam em diferentes campos do desenvolvimento infantil.

Quando pensamos nos textos literários, é importante lembrarmos que são construções artísticas e se as crianças interagem com eles desde pequenas ampliam seus conhecimentos estéticos e apuram suas possibilidades de apreciação. Aprendem sobre a própria cultura na qual estão imersas e sobre outras culturas e épocas também.

Ler para os bebês favorece o contato com uma linguagem distinta daquela que marca as conversas que geralmente os adultos procuram estabelecer com eles, aproximando-os do narrar. E as narrativas também precisam integrar o cotidiano dos bebês e das crianças, favorecendo a ampliação do vocabulário e o desenvolvimento da linguagem. Já quando as crianças um pouquinho maiores ouvem leituras, interagem com um contexto muito especial de uso da linguagem escrita e conseguem diferenciá-la, aos poucos, da linguagem oral, permitindo que aprendam ainda mais sobre ambas.

As poesias também podem ser lidas para as crianças, favorecendo a fruição, permitindo que vivenciem e aprendam sobre o ritmo, sobre a musicalidade presentes nesses textos, principalmente quando rimados.

O contato, desde cedo, com o universo das histórias possibilita ainda aprendizagens sobre os comportamentos leitores e sobre a participação numa comunidade de leitores, ou seja, como se manuseia um livro, como se segue a sequência das páginas – e das narrativas ou dos textos que o integram -, como se lê, o que se conversa sobre as histórias, sobre comentar e opinar também. Incentiva igualmente hábitos de leitura que, como outras formas de arte, precisam integrar a vida das crianças.

Ao lermos para as crianças também estabelecemos uma relação de proximidade, de aconchego, ampliando os vínculos afetivos entre elas e nós, adultos, seja qual for o papel que temos: cuidadores, avós, padrinhos, tios, professores etc. Esse vínculo afetivo, que se constrói desde o nascimento, é base para o desenvolvimento emocional das crianças e para a constituição de suas relações com os outros.

Ainda do ponto de vista do desenvolvimento emocional, algumas histórias, em especial os contos de fadas, permitem a interação com determinadas situações mais difíceis e complexas, envolvendo perdas, medos, abandono, os desafios de se relacionar com os outros e de superar obstáculos e até mesmo as dificuldades oriundas do próprio crescimento. É por meio dessas histórias que as crianças pequenas conseguem lidar com inúmeras situações e sentimentos gerados por elas se fortalecendo emocionalmente e aprendendo também a enfrentá-los no mundo real.

Frente a essas e outras tantas contribuições, não perca tempo: leia para as crianças com as quais você convive, converse sobre o que se lê, leve-as à bibliotecas e livrarias nas quais os livros possam ser acessados por elas, presenteai-as com livros e continue a ler para elas, mesmo que já sejam capazes de ler alguns textos sozinhas, pois isso possibilita que conheçam histórias um bocadinho mais complexas (que, por vezes, não dariam conta de ler por si mesmas mas que são totalmente capazes de compreender e de apreciar!).

E aproveite cada minuto dessa interação entre a criança, as histórias e você!

Baixar em PDF