ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

PERDENDO O CONTROLE

Publicado em #10porcentodeinspiracao

A pergunta que você deve estar se fazendo é: – O que uma imagem sobre morte está fazendo em uma página sobre motivação?

Calma que eu explico.

Essa cena, retirada da animação “Batman Contra o Capuz Vermelho”, é uma das mais icônicas de todo universo do Batman. Aqui ele perde um amigo. Aqui o seu arqui-inimigo vence. Aqui é uma das poucas vezes que ele não tem controle sobre tudo que acontece. E é isso que quero abordar nesse textão. Se nem o Batman consegue controlar tudo, porque você acha que pode?

Como a maior parte do que acontece, acontece fora de nós, portanto acontece no mundo, pouca coisa depende da nossa vontade e do nosso desejo. E por achar que isso não é verdade, podemos sofrer por todo tipo de situação cotidiana, como atrasos no trânsito, uma ligação indesejada, contas a pagar, filas no banco, doenças ou mesmo a morte de pessoas que amamos. E mesmo isso sendo tão claro, continuamos achando que controlamos tudo que nos cerca, e é essa ilusão que nos dá tombos bem feios.

Não estou dizendo para não sofrer por percalços da vida. Estou dizendo que em 99% das vezes a culpa não é sua e realmente não dá pra controlar.

Pois então lhe digo: você está perdendo tempo e energia! Querer ser “dono de tudo”, “responsável por tudo” é uma tarefa que você se impôs e não é sua! Eu compreendo que, de certa forma, é bom ter a sensação de que as coisas estão todas arquitetadas, que não ocorrerão imprevistos, que temos sempre cartas na manga e que a nossa vida, assim, fluirá de maneira harmônica e tranquila, mas isso não acontece! Vai por mim, NÃO ACONTECE MESMO! Tentamos prever a atitude dos outros, formulamos dezenas de “E se” na nossa cabeça e chegamos a… nada!

Tem um filósofo chamado Epiteto que tratou desse problema 100 d.C. Ele dizia: “Só há um meio de ser livre: é desprezar tudo quanto de nós não depende. ”

Eu mesmo, quando eu comecei a escrever a 10%, tinha como intenção compartilhar o que tenho aprendido em meus estudos, acabei encarando uma situação. Escrever é sempre um ato solitário e foi uma experiência única para mim passar a receber comentários a respeito dos textos. Principalmente as críticas. Porém, no começo eu estranhei muito. Afinal, porque alguém haveria de entrar em uma post motivacional e expor todo o seu ódio? Digo aqui de críticas negativas e sem sentido, aqueles pensamentos maldosos que às vezes temos cujo objetivo é apenas ferir o outro. Para que se dar ao trabalho?

Confesso que nas primeiras vezes não foi muito agradável abrir o Facebook e ver comentários destrutivos nos meus posts. Fiquei incomodado. Depois, passado um tempo, pude refletir com calma e vi que eu teria que utilizar neste caso a perspectiva do Epiteto, em sua ética, quando ele separa claramente o que podemos e o que não podemos controlar.

No exemplo dos textos e das críticas, o que está sob o meu controle é o que eu escrevo. Se eu reviso o texto, se escrevo bem, pouco ou muito, se falo deste ou daquele assunto, etc. Mas não está sob o meu controle a opinião alheia. Não posso controlar se alguém acha maravilhoso ou se acha péssimo. Sacaram a diferença?

Se eu parar de escrever porque alguém não achou legal estarei perdendo uma oportunidade de fazer o que eu curto, que é compartilhar o que aprendi. Mas, se, pelo contrário, eu observo claramente que o comportamento das outras pessoas não está sob o meu controle, se eles fizerem A ou B, saberei que a responsabilidade não é minha. É deles. Cada um, portanto, responde pelos próprios atos.

Porém, em alguns casos, devemos tomar atitudes com relação ao comportamento das outras pessoas, claro. Em alguns casos, casos de pessoas que nos importamos, temos o dever de intervir, de conversar, de dialogar para que o outro talvez mude de opinião e comece também o seu processo de mudança.

Pra terminar, largue esse ‘complexo de Deus’ e compreenda que no máximo, você controla a roupa que vai vestir e o horário que vai acordar … Ainda assim, o relógio pode quebrar, a bateria do celular acabar e o café se esparramar na sua camiseta limpa! E como eu escrevi no início:

-Se nem o Batman consegue controlar tudo, porque você acha que pode?

Então relaxe e inspire-se.

 

Baixar em PDF