ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

BEBA SEM MODERAÇÃO

ASTERIX

As histórias em quadrinhos de Asterix se passam na época da dominação romana. No mundo criado por René Goscinny e Alberto Uderzzo, só sobrou uma pequena vila de gauleses resistindo à invasão do imperador Júlio César.

É ali que é feita uma poção mágica, capaz de aumentar temporariamente a força e a velocidade de quem a bebe. Foi dentro de um caldeirão cheio dessa poção que o grandalhão Obelix caiu quando era criança. E é dela que Asterix tira seus poderes.

Para qualquer emergência, é só entornar uns goles do líquido roxo para qualquer um ganhar a força e a velocidade de um super-humano e resolver as desavenças no braço. Menos Obelix, que já teve uma dose grande demais.

Todo mundo poderia fazer bom isso disso, não? Bem…quase todo mundo.

Jesus nunca precisou de uma poção mágica para resolver seus problemas, enquanto viveu por aqui. Mas a Bíblia conta que, um dia, o filho de Deus pediu um pouco de água para beber.

O pedido foi feito a uma mulher samaritana, que caminhava diariamente até um poço para encher seus vasos ou baldes. E de Jesus ela ouviu a explicação de que havia uma água que podia saciar a sede de uma vez por todas:

“A água que Eu dou torna-se dentro de todos uma fonte permanente, dando-lhes de beber a vida eterna permanente.” (João 4:14 BV)

Cansada de se dirigir para o mesmo local todos os dias, desejosa de acabar de uma vez por todas com sua sede, a mulher quis quer saber mais da tal água da vida.

“Por favor, dê um pouco dessa água para mim! Assim nunca mais terei sede, nem terei de fazer esta longa caminhada até aqui todos os dias.” (João 4:15, BV)

O que será que mais interessou aquela mulher? A possibilidade de ficar sem sede pra sempre ou a chance de não precisar mais andar tanto, debaixo do sol, até o poço de Jacó? As duas coisas, talvez.

Tem gente que procura Deus por esse mesmo conforto. Quer receber dos céus uma água da qual seja preciso beber apenas de uma vez por todas… e só! Um gole apenas e ninguém mais necessita ajudar o próximo, amar o inimigo ou transformar esse mundo em um lugar melhor. Poder ilimitado! Conhecimento infinito! Espiritualidade titânica! Tudo isso ao preço de somente um gole! Nunca mais vai ser preciso abrir a Bíblia!

Mas até com Asterix e os gauleses as coisas não funcionam dessa forma.

A poção tem poder limitado e os efeitos desaparecem em poucos minutos, até o próximo gole. Da mesma forma isso acontece na vida cristã, onde sofremos de ondas de espiritualidade ou variações de fervor.

Ouvimos um bom preletor e pronto!

Estamos com as baterias da fé recarregadas! Tomamos o vinho e comemos do pão da ceia do Senhor e “zap”! Tudo se fez novo, a capacidade de amar e perdoar se torna maior em nosso peito! Pelo menos até a próxima semana… ou até amanhã… ou até o fim do dia…

Daí, quando o vigor espiritual estiver se exaurindo, vamos tentar encontrar outra experiência renovadora. Pode até ser que venha de uma música, de uma mensagem no celular ou nas redes sociais. E estamos abastecidos por mais um pouco de tempo, de novo. Assim saltamos, de gota em gota, de poção em poção, sem mergulhar no oceano de Deus.

É preciso beber da água viva, sem moderação! E não dessa água morta que não mata nossa sede. Só em Jesus Cristo vamos encontrar a plenitude de satisfação dos nossos anseios. Se a água não vier dEle, vamos ter sede sempre. Mais e mais, manhã após manhã. E assim seremos como o Asterix sem sua poção. Desse jeito, somos presa fácil para qualquer romano ou inimigo das nossas almas.

 

Baixar em PDF