ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

COM HUMILDADE E BOM HUMOR

Umidade, humildade e humor derivam da mesma palavra: húmus.

“…e por não haver umidade, secou…”, Jesus.

Umidade é essencial… a palavra designa aquilo que está afetado pela presença da água, especialmente em estado gasoso ou vaporizado. Umidade vem da mesma raiz de húmus, que designa o estado de adensamento de matéria orgânica carregada de fertilizantes naturais produzidos por minhocas e micro-organismos, deixando o chão fértil.

Umidade, húmus, humor…

Humor também tem seu vínculo com a mesma raiz filológica. Afinal, o que é humor senão uma atitude fértil, rica, cheia de húmus e de umidade e, portanto, aberta à vida?

Jesus disse, na parábola do semeador, em Marcos, que a semente que produziu foi aquela que caiu em terra com umidade, humorada por húmus e humildade.

Humildade também se conecta à mesma raiz de húmus, humor e úmido. Humildade designa o ser de atitude proativa, ensinável, acolhedora, receptiva, bem-humorada, umedecida pela boa vontade. Sendo assim, um ser aprendiz, ou seja, humilde.

Segundo a sabedoria de Jesus na parábola do semeador, as sementes que não vingaram foram as que caíram em terra seca, ou superficial, ou pedregosa, ou mesmo saturada de espinhos – que nascem, em geral, em lugares secos. Ora, isso deixa claro que até para que alguém aproveite o Evangelho, é necessário que nele haja umidade interior, o que demanda a presença de húmus/humor, húmus/humildade. Ou seja: é preciso ter a atitude interior de uma terra rica, aberta, acolhedora, umedecida, bem-humorada para com a bondade de Deus. Sim, terra/coração humilde e, portanto, ensinável e pronto para ficar prenho do sêmen do Evangelho.

Quem assim se oferece a Deus, ao Evangelho, à palavra semente da vida é boa terra e, em tal estado, se manterá se não perder o húmus, o humor, a umidade, a humildade. Sim, quem assim é e assim se mantém dará fruto de crescimento no amor a 30%, 60% e 100%.

Jesus nos chama a aprendermos com Ele a sermos mansos e humildes de coração.

 

 

 

Caio Fábio

Extraído do livro “O que o sofrimento ensina”
Editora Academia
Capítulo 9 “Como Enfrentar a Dor”
Página 194

 

Baixar em PDF