ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

O EVANGELHO SEGUNDO MAFALDA

 

Publicado em Aleteia

Mafalda, a personagem que o humorista argentino Quino criou em 1964, é uma menina, filha de uma família de classe média. Ela é progressista, rebelde, pacifista e não entende o mundo adulto.

Muito bem. O que esta menina impertinente tem a ver com o Evangelho?

O escritor Marco dal Corso publicou um livro, em italiano, que explora as conexões entre Mafalda e os ensinamentos cristãos – “O Evangelho Segundo Mafalda” (“Il Vangelo secondo Mafalda”, via Claudiana).

“Ouvir Mafalda e atualidade de seu pensamento é questionar, assim como no pensamento religioso, o problema da pobreza”, explica del Corso. “Quando a pobreza se manifesta como empobrecimento, como um processo de exclusão, então … com Mafalda aprendemos a lutar.

Para o autor, Mafalda é alguém que não permite que a religião espiritualize a pobreza, mas obriga a agir: “Nenhuma mensagem de espiritualização pode ajudá-lo, e precisamos dar nome às coisas e desmascarar a pobreza é injustiça.

Sem poder escapar da realidade, Mafalda reconhece, denuncia e “ajuda o pensamento religioso não fugir da realidade.”

Como já disse Umberto Eco, “Mafalda reflete tendências de uma juventude inquieta”.

Corso vê o olhar impertinente de Mafalda combinado com “uma paixão pela justiça e pela predileção pelos pobres”.

Baixar em PDF