ENTRETENIMENTO A SERVIÇO DA EDUCAÇÃO E DA ESPIRITUALIDADE

UM FUTURO PELO QUAL VALE A PENA LUTAR

Sempre me senti atraído pelas teorias da conspiração. Eu era um grande fã de Arquivo X, qu apresentava dois personagens chamados Mulder e Scully. Fiquei tremendamente empolgado quando ouvi dizer que os produtores estavam trazendo os personagens de volta em um longa-metragem anos atrás, mas fiquei surpreso com a narrativa que eles escolheram promover. No final do filme, minha suspeita se confirmou. E embora eu amasse tanto as histórias que o criador brilhante do programa, Chris Carter, contava, foi extremamente decepcionante o fato de a declaração final deles ter sido: “Combata o futuro”.

No mínimo, essas três palavras garantem que não poderia haver um final satisfatório para a história deles. Se todos os seus esforços foram esgotados nessa única tarefa de combater o futuro, o fracasso é certo. O mundo de Carter era o cenário perfeito para toda pessoa que luta contra a paranoia. Era uma trama que misturava conspirações governamentais, invasões de alienígenas e monstros que assombravam os nossos medos mais profundos e as nossas imaginações mais tenebrosas. No mundo de Carter, o futuro era sombrio e havia pouco que podíamos fazer para mudar isso.

O mundo de Mulder e Scully estava cheio de conspirações. No mundo deles, forças tenebrosas estavam em ação e não poderiam ser impedidas. Para eles, o futuro era sombrio e sinistro. Tudo que eles poderiam fazer era combater o futuro em vez de lutar ‘pelo’ futuro. Para lutar pelo futuro, precisamos ter esperança. Precisamos acreditar que há um futuro pelo qual vale a pena lutar. Simplesmente, não podemos combater o futuro. O futuro está vindo, quer gostemos disso ou não. Na verdade, não há nada que possamos fazer para impedir que ele venha. Isso não significa que estamos impotentes no que diz respeito ao futuro, mas quer dizer que temos de tomar uma posição diferente com relação a nos engajarmos nele.

Você não pode combater o futuro, mas você pode criar o futuro. Combater o futuro é garantir que você estará perdido e será deixado para trás no passado. Para alguns, a ideia de fincar território é uma decisão desesperada de encontrar alguma maneira de garantir que o passado seja o futuro e que o futuro nunca aconteça.

Francamente, o tom apocalíptico da fé cristã tem posicionado a Igreja como inimiga do futuro. Os fiéis se agarram ao passado e combatem o futuro. Se eu algum dia tive dificuldade na minha jornada de fé, foi com o fato de a Igreja parecer marchar rumo ao futuro andando para trás.

Para muitos, a única esperança da fé é a de que um dia deixaremos esta terra e estaremos livres de um futuro que nos enchia de medo. Muita vezes, a nossa melhor esperança tem sido que Jesus volte logo. Mas estou convencido de que esse é exatamente o ponto de vista errado para qualquer um de nós que vivemos pela fé. A fé é o combustível do futuro, e se Deus é o Deus de ontem, de hoje e de amanhã, então o amanhã deveria nos encher de uma esperança inexplicável. Por mais sombrio que o presente possa parecer para aqueles de nós que cremos, o futuro é sempre cheio de esperança.

Extraído do livro “A Última Flecha – Não pare até ter terminado”, de Erwin Raphael McManus
Páginas 124 e 125
Chara Editora, Brasília

Baixar em PDF